sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Lá vem ...


Lá vem...

Lá vem ela
Descendo a ladeira  
Carregando a sua cesta, carregando o seu balaio
Com flores e ervas.

Toda manhã lá vem àquela mulher
Sem sandália no pé, arrastando a areia do chão e acenando com a mão e noutra segurando o seu balaio.

E é sempre assim
Toda manhã
Ela é vista descendo a ladeira

Ela vem
E ela vai

Sem tristeza e sem lamurias
Dona Maria era seu nome
Conhecida por muitos
Desconhecida para poucos

Toda manhã ela vem
Com um belo sorriso nos lábios
Feliz com o trabalho
Segurando o velho balaio.



(Essa poesia foi exposta na exposição "Um poema na árvore" em 2015 na cidade de Poá- SP)

(A foto foi tirada na caixa de imagens do google)

(cidade de Ouro Preto-MG)

c Roberta Del Carlo c 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Rua

Um dia caminhando pelas ruas da cidade, sem pressa ou destino certo acabou parando em uma rua que em seu passado foi muito importante. ...